Conan 2007 | Game

Atualizado: 9 de Abr de 2020

Uma pequena e breve análise do que provavelmente é o melhor game com o personagem Conan como protagonista.


por Ronan Barros

Arte conceitual do game Conan 2007 para PS2 e XBOX 360

Em 2005 a sony presenteava o mundo lançando um game exclusivo para PS2 chamado God Of War. Sucesso gigantesco em vendas e crítica o game foi facilmente aclamado como o game do ano. Apresentando uma produção impecável, gráficos nos limites dos processadores do PS2 e novidades como os Quick Time Events, o game se tornou um referencia de revolução nos aclamados beat' em up e, consequentemente, foi copiado diversas e diversas vezes. Conan lançado em 2007 para XBOX 360 e PS3 é uma destas cópias.


Antes de falar do game Conan, preciso, para desencargo de consciência, necessariamente falar que: - eu não gosto de God of War. Não adianta. Eu tentei uma, duas, três, quatro, mas não deu. Sei que era uma grande obra, mas ela simplesmente na me atrai. E não é por questões de falhas técnicas, afinal, o game é praticamente impecável neste quesito, mas sim por conceitos que o game traz que simplesmente não me agradam. Por exemplo, armas estranhas que se parecem facões amarrados em correntes, combos malucos em que as armas ficam incandescentes, sistema de evolução através de coleta de orbs (coisa esta que eu nem sei o que se trata... seria tipo... as almas dos inimigos?), personagem semideus e etc... enfim... em resumo o game simplesmente não me atrai (e não tenho nada contra quem goste, acho até que se tem bom bons motivos para se gostar).


Vai ter "Quick Time Event" sim!!

Conan é cópia descarada de God of War. Principalmente em termos de jogabilidade. Até as configurações de certos botões se assemelham ao referido game. O sistema de orbs também está presente. Aqui, diferente de Kratos, as armas de conan até que são mais comuns e ele pode pegar praticamente qualquer arma usada pelos seus inimigos. Se isto é um ponto positivo para o game, infelizmente as demais coisas não são tanto assim. Apesar de já ser um game da sétima geração, seus gráficos pouco são melhores do que o game da qual copia que é da quinta geração, e pior, o game não possui um polimento tão agradável em quesitos como diversão, evolução, dificuldade e execução de combos. Não que o jogo seja mal acabado, até por que na verdade ele não é, mas, não atinge a supremacia tão reverenciada de God of War. Este talvez seja um peso que este game sempre vai carregar em suas costas. Ser uma cópia de um produto soberbo te exige, no mínimo, ser tão soberbo quanto. Se você não for, críticas virão em cima. O game em si é bastante sólido no que propõe, mas não é magistral como sua referencia inspiradora.


Decapitação? Sim!

A historia do game é um caso a parte. Em nada tem haver com o personagem. Ela envolve Conan precisando percorrer os mais diferentes cenários da era Hiboriana tentando recuperar uma série de equipamentos mágicos para enfrentar um mal que ele, inadvertidamente, despertou. É muito mais fácil você, fã de Conan, aguentar o jogo desligando-se totalmente do quesito história. Ela chega ao cúmulo de nos colocar um Conan vestido de toda uma parafernália mágica e soltando magias de fogo e gelo (coisas que eu fiz questão de evitar... a não ser que fosse impossível). Por outro lado, Conan é totalmente visceral no game, provocando desmembramentos, decapitações, arrancando vísceras com as próprias mãos e tudo mais que seja gore que se tenha direito. Porém, com o decorrer e repetição, tais atos acabam perdendo um pouco a graça mesmo com a extensa lista de novos combos (muitos deles poucos úteis).


Degolamento? Por que não!

Mesmo para todos os defeitos e considerações erradas para com o personagem (acho a ideia de colher orbs incabível para um personagem como Conan e um universo como a Era Hiboriana), eu ainda prefiro a este game do que God of War e, provavelmente, este deve ser o melhor game que leva o personagem para as mãos do jogador. Se algumas coisas simplesmente parecem deslocada, sem sentido ou puramente perdidas dentro do game (como a imensa lista de combos), o que funciona, funciona bem. Você com certeza vai escolher alguns combos que lhe agradam e vai investir nisto inimigo após inimigo, mas, diverte! E como diverte. O comportamento diferenciado entre cada arma também é outro ponto alto. Se alguns movimentos parecem exagerados, o sangue na tela e as personagem femininas de peito de fora animam e mostram que alguma essência do personagem ainda está la. O jogo Conan 2007 tenta pegar carona no sucesso de God of War e provavelmente vai sempre sofrer críticas por isto, mas, para fãs do personagem, pode ser uma pedida divertida e descompromissada. Com uma campanha relativamente curta, o jogo vale a diversão de um ou dois finais de semana.

70 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo