ENTREVISTA EXCLUSIVA - JOAKIM "JAY" ZETTERBERG

O Fórum conversou com o Vice-presidente Executivo da Cabinet Licensing, da Conan Properties International (CPI), confira como foi!


Por Marco A. Collares


(Entrevista em inglês no final da página / English interview at the bottom of the page)


INTRODUÇÃO

Através do contato do senhor Rusty Burke, conversamos com Jay Zetterberg, vice-presidente executive da empresa que detém o controle da Conan Properties International, empresa que controla a marca “Conan” e que há pouco assinou um contrato para que o bárbaro cimério tenha algum tipo de produção na empresa Netflix. A conversa foi muito positiva, pois Jay nos passou informações sobre a nova empreitada do bárbaro howardiano fora da literatura e dos quadrinhos. Sim, está confirmado em primeira mão aqui no Fórum, Conan o Bárbaro. Teremos uma série live action de Conan nos próximos anos!

Marco Antonio Collares


FÓRUM: Olá senhor Zetterberg. Minha primeiroa pergunta é: qual Conan você mais gosta? O de Robert Howard, Roy Thomas, Arnold ou alguma outra versão diferente do personagem?


Jay: O Conan de Howard é sempre o pináculo, a origem. Eu ainda gosto de interpretações em livros, quadrinhos, jogos, filmes etc, mas o de Howard é o nosso “canon Conan”, aquele que fazemos o nosso melhor para não contradizer.


FÓRUM: Qual das histórias originais de Conan você considera a melhor de todas? E dos outros personagens de Howard?


Jay: Eu diria que Red Nails (Pregos Vermelhos) é minha história favorita de Conan. Além de Conan, provavelmente sou mais atraído por Solomon Kane e pelas histórias de terror de Howard, de modo geral.


FÓRUM: Conte-nos um pouco sobre a empresa. Como as propriedades de Conan começaram?


Jay: Os direitos intelectuais (direitos autorais e marcas registradas) para Conan/ REH mudaram de mãos algumas vezes ao longo dos anos, de Howard para o pai de Howard (Isac Mordecai) e depois foram repassados ​​mais algumas vezes para proprietários não relacionados à família Howard (no livro Civilização e Barbárie em Conan, de REH, de Marco Antonio Collares, existe uma nota sobre os detentores dos direitos). O primeiro proprietário formal e corporativo do Conan IP foi criado no final dos anos 1970, quando o filme "Conan, o Bárbaro" de 1982 da Universal estava começando o seu desenvolvimento, já que o produtor e o estúdio precisavam de uma única entidade como contrapartida. Compramos essa empresa no ano de 2002, agora chamada de Conan Properties International.


FÓRUM: Você acha que existe um hiato entre a “Conanmania” da época do filme de 1982 e esse renovado interesse pelo personagem nos dias de hoje? Ou você acha que o Conan nunca saiu do palco?


Jay: A fandom de Conan sempre esteve presente, mesmo que o lado público e comercial tenha tido seus altos e baixos. Após a publicação inicial na década de 1930, o primeiro boom foram os livros de bolso do Lancer/ACE do final dos anos 1960 e 1970, com ajuda extra das icônicas capas de Frazetta, depois veio a Marvel dos anos 1970 até o início dos anos 1990 e o filme de 1982. Os anos 1990 foram bastante vazios para os fãs de Conan quanto a novidades, exceto por dois jogos de computador em 1990/1991. No início dos anos 2000, o interesse por Conan começou a crescer novamente, em particular por meio da primeira publicação amplamente disponível de histórias de Conan coletadas e não editadas de Howard, no conjunto de três volumes da Random House e publicações internacionais. Continuamos a desenvolver essa onda, especialmente por meio de jogos de mesa e videogames, tornando o Conan disponível hoje para um público mais amplo e em mais categorias do que nunca.


FÓRUM: Como novos autores podem contribuir com Conan? Novos livros de autores são bem-vindos, pagando os devidos direitos? Ou a empresa prefere que apenas os escritos originais sejam reimpressos? Podemos esperar novas histórias e pastiches do personagem?


Jay: Embora eu tenha certeza de que há muitos escritores ansiosos para escrever novas histórias de Conan, isso tem que passar pela “máquina de publicação”. Não podemos permitir que autores individuais publiquem livros por conta própria. Quando adquirimos a marca Conan, queríamos continuar nos concentrando em Howard e deixamos que a maioria das chamadas histórias de pastiche desaparecesse do mercado. Com as histórias originais de Howard agora disponíveis em muitos idiomas e países em todo o mundo, lentamente começamos a atentar para trazer de volta algumas histórias não-Howard existentes, bem como ter novas histórias de Conan escritas. Não posso dar detalhes no momento, mas recentemente fizemos uma parceria com uma editora para novas histórias de Conan, bem como de outros personagens de Howard.


FÓRUM: Você pode nos contar algo sobre a nova série? Vamos assistir a um Conan mais “Howardiano” na série, com adaptações fiéis das histórias originais? De qualquer forma, qual Conan você prefere na tela? Você acha que personagens de filmes poderiam ser usados ​​na série? A série terá os especialistas da empresa em Howard como consultores ou algum consultor convidado?

Uma série live action está sendo produzida pela Netflix.

Jay: Nos últimos meses, a equipe de Conan da Netflix e da CPI se reuniu com vários dos chamados showrunners (o principal produtor de uma série de TV), discutindo suas ideias para a série. Na verdade, “nomeamos cavaleiro” alguém para esta posição há apenas alguns dias (dias atrás a essa entrevista, concedida nessa primeira semana de abril), e enviamos um mensageiro com uma espada atlante como nosso juramento de lealdade. Por enquanto, sua identidade está escondida, e não sei quando será tornada pública. Posso dizer que essa pessoa está muito familiarizada com o Conan de REH e toda a equipe está se esforçando para uma série o MAIS FIEL (deixamos em maiúsculo aqui para enfatizar a informação) possível a Howard. A CPI está envolvida no desenvolvimento junto com a Netflix e mais esse showrunner. Há um vasto conhecimento sobre Conan dentro do CPI, e temos uma rede de amigos e acadêmicos para perguntar se precisarmos de conhecimento muito específico e especializado sobre algo.


FÓRUM: Nosso canal no YouTube e Fórum impulsionam a base de fãs de Conan e Howard aqui no Brasil, e muitos espectadores perguntam sobre um terceiro filme de Conan com Arnold como King Conan. Ainda é uma possibilidade ou você acha que esse navio já partiu?


Jay: A Netflix tem agora os direitos de TV, filmes e animação. No momento, o foco deles está em uma série de TV (grifo nosso), já que o meio permite muito mais narrativas e desenvolvimento de personagens do que um filme. É muito cedo para dizer se o Sr. Schwarzenegger estará envolvido na série de TV e/ou em um futuro filme.


Nota do editor: Agradecemos muito a gentiliza de Jay Zetterberg, que mesmo com a agenda apertada, achou um espaço e nos atendeu prontamente, respondendo todas as perguntas.

INTERVIEW WITH JAY ZETTERBERG (Executive Vice President Cabinet Entertainment):


FORUM - Which Conan do you like the most? Robert Howard’s, Roy Thomas’, Arnold’s or some other different version of the character?


JAY - Howard’s Conan is always the pinnacle, the origin. I still enjoy interpretations in books, comics, games, movies etc, but Howard’s is our “canon Conan” that we do our best to not contradict.


FORUM - Which one of Conan’s original stories do you consider the best? And from the others Howard’s characters?


JAY - I would say Red Nails is my favorite Conan story. Apart from Conan, I am probably most drawn to Solomon Kane, and Howard’s horror stories in general.


FORUM - Tell us a little about the company. How did Conan Properties start?


JAY - The intellectual rights (copyrights and trademarks) to Conan/REH have changed hands a few times over the years, from Howard to Howard’s father and was then passed on a few more times to owners unrelated to the Howard family. The first formal and corporate owner of the Conan IP was created in the late 1970s when Universal’s 1982 “Conan the Barbarian” movie was starting development, as the producer and studio needed one single entity as their counterpart. We bought that company in 2002, now called Conan Properties International.


FORUM - Do you think there is a hiatus between the “Conanmania” at the time of the 1982 movie and this renewed interest in the character nowadays? Or do you think that Conan has never left the stage?


JAY - Conan fandom has always been there even if the public and commercial side has had its ups and downs. After the initial publication in the 1930s, the first boom was the Lancer/ACE paperbacks of the late 60s and 70s, with extra help from the iconic Frazetta covers, then the Marvel run from the 70s into the early 90s, and the 1982 movie. The 90s were pretty empty for Conan fans as to anything new, except for two computer games in 1990/91. In the early 2000s the interest in Conan started growing again, in particular through the first widely available publication of Howard’s collected and unedited Conan stories in the Random House three-volume set, and international publications thereof. We continued to build on this wave, especially through tabletop and video gaming, making Conan available today to a wider audience and in more categories than ever before.


FORUM - How can new authors contribute with Conan? Are new books from authors welcome, paying the proper rights? Or does the company prefer to have only the original writings being reprinted? Can we expect new stories and pastiches of the character?


JAY - While I’m sure there are many writers who are eager to write new Conan stories, it has to go through the “publishing machine”. We are unable to grant individual authors to publish books on their own. When we acquired Conan we wanted to continue focusing on Howard, and we let most of the so-called pastiche stories disappear from the market. With the original Howard stories now available in many languages and countries over the world, we have slowly begun looking at bringing a select few existing non-Howard stories back, as well as having new Conan stories written. I can’t give any details at the moment, but we’ve recently partnered up with a publishing house for new stories with Conan, as well as other Howard characters.


FORUM - Can you tell us something about the new series? Are we going to watch a more “Howardian” Conan in the series, with faithful adaptations of the original stories? Anyway, which Conan would you prefer on the screen? Do you think characters from the movies could be used in the series? Is the series going to have the company’s experts on Howard as consultants or some guest consultant?


JAY - For the past couple of months the Conan team at Netflix and CPI have had meetings with several so-called showrunners (the leading producer of a tv-series), discussing their ideas for the series. We actually “knighted” someone to this position only a few days ago, and have sent a messenger with an Atlantean sword as our pledge of allegiance. For the time being his identity is hidden, and I don’t know when it will be made public. I can say that this person is very familiar with REH’s Conan and the whole team is striving for a series as true to Howard as possible. CPI is involved in development together with Netflix and the showrunner. There is vast knowledge about Conan within CPI, and we have a network of friends and scholars to ask if we need very specific, expert knowledge about something.


FORUM - Our YouTube channel and Forum drive Conan and Howard fanbase here in Brazil, and a lot of viewers ask about a third Conan movie with Arnold as King Conan. Is it still a possibility or do you think that ship has sailed?


JAY - Netflix has rights to TV, motion pictures, as well as animation. Right now their focus is on a tv-series as the medium allows for so much more story-telling and character development than a movie. It’s too early to tell if Mr. Schwarzenegger will be involved in the tv-series and/or a future movie.

52 visualizações0 comentário